Om Tare Tuttare Ture Svaha

12:21 Escola Flor da Vida 0 Comments


Bom dia, amados seres de luz,
Hoje vamos falar de mais um Mantra, o Om Tare Tuttare Ture Svaha (lê-se Om Tare Tutare Ture Sorrá).
De origem tibetana, ele tem a capacidade de produzir modificações no nosso interior e, consequentemente, em tudo à nossa volta. É útil, também, para alterar situações desagradáveis e modificar os ambientes pesados, quebrando as energias densas e melhorando a fluidez de energia dos locais e das pessoas.
Este mantra é muito forte pois, ao recitarmos suas sílabas, entramos em contato com os 21 aspectos de Tara (harmonia, paz, amor, prosperidade, cura, proteção, etc.). Este ser, que pode ser considerado a manifestação da energia feminina da mente iluminada, da intuição e da criação, nos ajuda a eliminar as interferências internas como medo e ressentimento, trazendo proteção, fé e coragem.
De acordo com o budismo tibetano, o Om Tare Tuttare Ture Svaha pode não só eliminar doenças ou problemas, mas também traz as bênçãos dos Buddhas, vida mais longa e a sabedoria para transcender o círculo da reencarnação. Ele também nos auxilia a transformar velozmente as nossas idéias em ações, facilitando nossas decisões.

Representação Gráfica do Mantra
Como em todos os mantras, cada uma das sílabas tem uma função e um significado. Vamos a eles:
OM se relaciona comos sagrados corpo, fala e mente de Tara.
TARE: É nesse trecho que o sofrimento é liberado.
TUTTARE elimina todos os medos internos e externos, sejam eles vindos de desilusões ou de karmas.
TURE: Esta parte concede todo o sucesso para a liberação da ignorância da natureza do Eu. É ela que mostra a verdadeira cessação do sofrimento.
SOHA significa “possa o significado do mantra enraizar-se em minha mente”. Pode ser considerado o “que assim seja”.
Como de costume, deixo a vocês um pequeno vídeo com esse mantra, para que vocês possam relaxar e utilizar toda a potencialidade dessas palavras sagradas. Para acessá-lo, basta clicar aqui.
Muita luz, amor e sabedoria para cada um de vocês.
Namastê,
Pedro Michepud

0 comentários: