Elementais, anticorpos da Terra!

03:09 Escola Flor da Vida 0 Comments


por Bruno J. Gimenes
A vida planetária é regulada por uma série de fatores, que assim como uma máquina complexa, funciona perfeitamente graças a combinação das funções de engrenagens específicas, desenvolvendo seus papeis junto a um sistema todo integrado, com o objetivo de produzir um resultado final desejado. Na natureza não é diferente. A vida é regulada por uma inteligência superior que define a função de cada reino e de cada elemento natural, para que dessa forma, tudo se encaixe perfeitamente dando origem a esse complexo quebra-cabeças que mantém o equilíbrio da vida na Terra.
Não é novidade para ninguém que essa harmonia das forças da vida tem um inimigo natural: o homem alienado de suas responsabilidades. Sim, nossos atos corriqueiros e nosso estilo de vida são os maiores obsessores do ecossistema global.
Além das nossas atitudes antiecológicas no que concerne aos aspectos físicos (poluição, desmatamento, queimadas, alteração nas bacias hidrográficas, etc), oferecemos a mãe Terra toda forma de contaminação energética nociva pela emissão constante de ondas de pensamentos e sentimentos densos, com toda sorte de desequilíbrios.
Essas forças são somatizadas pela atmosfera planetária de forma a produzirem um ambiente profundamente afetado, que padece pela toxina originada pela ignorância humana. Além de todas as nossas falhas ecológicas, ainda infestamos o planeta com descargas periódicas de desequilíbrios mentais e emocionais que se condensam na aura do globo gerando efeitos assustadoramente nocivos. Toda nossa raiva, medo, rancor, egoísmo, ansiedade, pessimismo gravitam na nossa atmosfera sutil e acabam voltando para nós mesmos, os reais geradores, e o resultado disso é que nos intoxicamos mais a cada dia, em um ciclo contínuo.
Mas a natureza tem seus mecanismos de defesa para ajudar a manter a sua imunidade, porque a Terra é um grande organismo vivo, assim como o corpo humano, que esse quando atacado por um vírus, imediatamente reage com colocando seus anticorpos em ação, para evitar os desequilíbrios eminentes. Fazendo uma analogia, assim como temos os anticorpos para nos auxiliar a manter a nossa saúde, o planeta Terra tem os elementais, que são forças da natureza responsáveis por manter o equilíbrio da vida e dos elementos como água, ar, terra e fogo.
Eles são espíritos advindos de forças da natureza, entretanto não possuem a mesma estrutura energética e consciencial tal como a de um ser humano. Por estarem ligados a uma consciência coletiva (não individualizada) tem orientação própria baseada nos movimentos da vida, como uma bússola interior. Assim agem por instinto, como que por uma dança coordenada pela vontade do Grande Espírito Criador.
São forças concentradas em seus objetivos, que mantêm-se completamente integradas as matrizes que as criaram, ou seja, que o elemental da água, dificilmente conseguirá se manter em equilíbrio longe da água, e assim acontece com todos os outros.
A força que dá vida aos elementos da natureza é o espírito do próprio elemento, que chamamos aqui de Elemental.
Sempre que a atmosfera psíquica da Terra sofrer com a grande concentração de fluídos tóxicos emitidos pelos seres humanos em desequilíbrio emocional, os elementais atuarão sistematicamente para reestabelecer o equilíbrio necessário, envolvendo-se nessa tarefa como anticorpos, melhor dizendo, como verdadeiros mensageiros de Deus para o equilíbrio da vida.
E como agem os elementais?
Utilizam suas forças para devolverem equilíbrio ao fluxo vital da nossa Mãe Terra. Para facilitar o entendimento, abaixo citaremos os mais conhecidos grupos de espíritos elementais e suas principais funções quanto a manutenção da qualidade da vida na Terra. São eles:
Elementais da Água
São envolvidos na tarefa de limpar as saturações atmosféricas das emoções tipicamente humanas como raiva, mágoa, materialismo excessivo, futilidade, orgulho, vaidade. Estão presentes nas chuvas torrenciais, que promovem enchentes, inundações, maremotos, tsunamis ou até mesmo vazamentos hidráulicos de pequenas ou grandes proporções.
Elementais do Fogo
São envolvidos na tarefa de limpar as saturações atmosféricas condensadas já em níveis materiais. Sempre que os fluídos densos psíquicos afetam os aspectos densos da natureza, e não apenas sutil, os grupos de elementais do fogo agem purificando as forças e devolvendo o reequilíbrio ambiental. Manifestam-se em incêndios urbanos, de casas, empresas, edifícios, muito impregnados por energias densas fortemente estruturadas no plano material. Combinados com outros grupos de elementais, também se manifestam através das descargas elétricas produzidas nas tempestades, que tem função benéfica para purificação de pensamentos coletivos, transmutando as idéias nefastas, a maldade, a futilidade e o pessimismo
Elementais do Ar
São envolvidos na tarefa de liberar as saturações atmosféricas produzidos por bloqueios do movimento natural das forças vitais do ambiente. Quando um local, seja ele pequeno ou grande, pelo efeito das saturações dos fluídos densos, tiver seu fluxo bloqueado, os elementais do ar entrarão em ação, promovendo o desbloqueio energético e a movimentação vital necessária. Manifestam-se desde as mais suaves brisas, até os mais violentos tornados, ciclones e furacões. Quanto mais severa for a ação, maior saturação de fluídos densos.
Elementais da Terra
São envolvidos na tarefa de drenar as saturações atmosféricas. Absorvem de maneira lenta e contínua os fluídos densos psíquicos levando para o seio da Mãe Terra, as toxinas que gradativamente são transmutadas ao longo do tempo. Desenvolvem efeitos mais lentos, contínuos e mais "discretos", pois oferecem o benefício similar ao de uma toalha de banho ao enxugar o corpo após o banho. Deslizamentos de Terra costumam acontecer quando o grupo de elementais está saturado a ponto de não dar conta de toda a demanda de trabalho necessário para aquele ambiente.
Sozinhos, não se manifestam de forma agressiva ou dinâmica (pelo movimento), uma vez que são amparados pela força da gravidade que sempre leva a esse grupo de elementais, a sedimentação dos fluídos densos, para serem absorvidos e transmutados. Entretanto, comumente agem combinados com os grupos de elementais da água, para que nesse caso possam movimentar-se mediante a ajuda do meio aquoso, o que acontece em enchentes, cheias de rios, em que além da movimentação das águas, existe a presença forte de terra dissolvida a formar a lama, para que em ação conjunta esses dois grupos possam desempenhar funções combinadas. Também combinam-se com o grupo dos elementais do ar, produzindo movimentações intensas pela via atmosférica.

Bruno J. Gimenes  e Professor e palestrante.

0 comentários: