Calcita Ótica – A Pedra da Sintonia e do Despertar

17:04 Escola Flor da Vida 0 Comments


Por Paula Salotti 

Este cristal em especial estará no curso de Cristais Etéricos Quânticos 19-21...


Maravilhosos blocos em forma de romboedros (um retângulo assimétrico) formam a Calcita Ótica. Além destes blocos e dos fantásticos arco-íris produzidos em seu interior e em sua superfície, a Calcita Ótica é conhecida por sua birrefringência e pelo seu uso na fabricação de prismas e lentes de alta precisão. Um teste simples para identificá-la consiste em colocar a pedra sobre uma linha. Se esta linha for duplicada (transformada em duas paralelas), estaremos diante da Calcita Ótica!
Os cristais da Calcita são feitos de minúsculos blocos básicos idênticos e sempre que sofrem um corte mantém sua forma retangular.
A Calcita Ótica trabalha no despertar no Chakra Ajna (frontal) expandindo nossa consciência para que possamos tornar a nossa mente holográfica, receptiva as questões do mundo atemporal e dos planos sutis da realidade.
Estamos entrando numa era que fará com que muitos conceitos existentes fiquem gastos e ultrapassados. Se continuarmos tentando enxergar o mundo com as mesmas lentes, utilizando os mesmos padrões religiosos e filosóficos estancaremos nosso processo evolutivo. Os cristais ajudam demais nesse processo. Eles estão presentes para facilitar essa transição, tornando a nossa percepção multifacetada e multidimensional. A proposta da Calcita Ótica é duplicar, bilocar, fracionar para que possamos aceitar e compreender outros e novos conceitos, fazendo com que nossa mente se abra para as outras dimensões.
A Calcita Ótica nos torna receptivos e lúcidos para recebermos as transmissões multidimensionais de luz e de conhecimento que vão alterar o modo como percebemos a realidade. A mensagem das realidades paralelas pode ser impressa em nossa consciência e todo um mundo de nova compreensão pode surgir.




REALIDADES PARALELAS
Entender a Realidade Paralela é compreender que os outros "Eus" que compõe o nosso ser podem estar espalhados pelo nosso planeta ou pelo Universo. É compreender que o Eu com o qual nos identificamos corresponde apenas a uma faceta de um Eu maior. Como está escrito na Bíblia e em diversos textos sagrados, "Viemos do Pai e ao Pai retornaremos". Imagine que ao nos separarmos do Pai, da Unidade, nos fragmentamos em vários "Eus" que se espalham pelos Universos manifestados e, ao retornarmos, iremos juntando os pedaços, reunificando essas inúmeras e diferentes identidades.

Esta sintonia nos leva a compreensão de que o Eu que está aqui é um simples - mas importantíssimo - fragmento do Eu Divino.

.:. EU SOU O OUTRO VOCÊ .:.
Muitas vezes estamos em tamanha sintonia com os outros "Eus" que reagimos a situações que estão acontecendo com eles em suas realidades e, se não entendermos isso, nos sentiremos perturbados e quase loucos quando a tristeza, a apatia, ou até a alegria nos invadirem sem motivos aparentes. Quando estamos perto da unificação com as outras identidades, estreitamos nossos elos com elas, sentindo o que elas sentem ou reagindo as suas ações. Às vezes o nosso outro Eu tem experiências fantásticas, e "derrama" esta experiência para nós. Temos assim os insights que surgem aparentemente do nada. O aprendizado foi do outro Eu e alguns o atribuem a mensagens enviadas por entidades, mas as próprias entidades são o "outro Eu"!

Um mestre, um ser ascencionado que já atingiu outros níveis de consciência pode estar (...e está!) em diversos espaços simultâneos e ter total consciência disso.


O MUNDO DOS SÍMBOLOS
A Calcita Ótica facilita a compreensão dos símbolos, exatamente por trabalhar no despertar da visão espiritual. Muitas vezes precisamos de imagens, estátuas, gráficos e achamos que se a imagem se quebrar, o papel se rasgar perderemos a conexão. Precisamos entender que os símbolos estão sempre presentes, independente de estarem materializados. Podemos nos comunicar com os santos sem a necessidade de uma imagem de gesso. O problema é que nossa mente concreta só entende o que vê e muitas vezes só vê o que entende, por outro lado, a nossa mente abstrata só vê quando a mente concreta permite. O ideal seria que captássemos tudo antes de sua manifestação no plano material. O mundo das ideais de Platão, o plano que antecede a concretização, que existe no estado anterior à forma. Através da abertura do Chakra Ajna (frontal) entramos nessa freqüência.
Mas nossa mente abstrata - que estabelece a sintonia - está programada para só dar o sinal verde quando a mente concreta aceitar a idéia. Então usamos os símbolos no papel, imagens de santos, símbolos pregados na parede para que a nossa mente concreta comece a puxar aquela idéia, trazendo-a do plano sutil para o concreto, abrindo esta passagem e estabelecendo a conexão entre esses dois planos.
Assim funciona também com as informações. Se não houver uma referência na mente concreta, banimos a informação nova, e a rotulamos de delírio.
É interessante observar que o caminho espiritual pode nos levar a loucura ou ao despertar. Quando acessamos outros planos, ou nos abrimos à mente abstrata sem a mente concreta estar estruturada, podemos perder a referência e enlouquecer. Uma das atuações da Calcita Ótica é nos auxiliar a focar a mente na meditação para que através da abertura do canal da intuição, possamos estabelecer a sintonia do eu humano com o Eu superior e, quebrando as certezas, preceitos, preconceitos e opiniões, abrindo nosso ser para o novo. Na astrologia, o símbolo associado a esse processo é Urano...
Urano representa o processo de quebra, ruptura e despertar. Ao entrarmos em contato com o diferente, com o novo, somos obrigados a quebrar velhos padrões e resistências do ego que insiste em nos aprisionar a velhas formas de ação, sentimentos e pensamentos. O novo traz a incerteza, a insegurança. Não temos moldes para recebê-lo e nem receitas prontas para administrá-lo. O novo nos obriga a criar, mudar, improvisar, e descobrimos assim potenciais nunca antes imaginados. Quanto mais aprisionados ao ego, mais temor a nova experiência causará, já que ela nos obrigar a sair do confortável comodismo que as situações conhecidas e experimentadas nos trazem.
Quando acreditamos no que somos, é porque já deixamos de ser. As crenças pessoais nos levam a limitações e estancam nossa evolução por nos aprisionar a uma idéia, a um único conceito. Para trabalhar com a Calcita Ótica precisamos estar dispostos a romper com as crenças pessoais, a saber que somos muito mais que imaginamos ser.
E só permitindo a entrada do novo, experimentando o novo, avançamos, crescemos, evoluímos. Só assim saberemos o que não somos, para quem sabe um dia, descobrirmos o que somos.
"Dissolvo velhas formas pensamento, criando sempre espaço para o novo"


A MISSÃO DA CALCITA ÓTICA...
Mensagens de outras dimensões (canalização). Comunicação no sentido mais profundo (telepatia). O contato com a verdade íntima, a compreensão nítida do que cada momento nos pede e das indicações de por onde devemos fluir. Desenvolvimento da confiança na percepção, que só surge quando nossa mente concreta está serena e unificada.
Ler nas entrelinhas, insights além das palavras,ouvir o que não foi dito, enxergar o que não se manifestou ainda na matéria, sentir o infinito.

0 comentários: