Mensageiros do Amanhecer - Mensagem dos Pleidianos

19:08 Escola Flor da Vida 0 Comments


Na qualidade de Mensageiros do Amanhecer, nós os estamos contactando para estabelecer uma conexão  com o sistema das Plêiades que, nesta etapa da história da Humanidade, tem uma colaboração importante a realizar, uma vez que desde a antiga e remota existência terrena, temos uma conexão com os seres e a vida planetária da Terra.  
Somos hoje uma expressão da arte, da beleza, da harmonia, uma cópia do que será a Terra um dia, quando tudo terá se transformado, quando todos os que habitarão esta nova etapa já estarão plenamente conscientes da sua missão de implantar uma vida de paz, de entendimento, em verdadeira Unicidade.
Somos portanto uma expressão futura, uma projeção real do que o Pai Criador reserva para esta Humanidade tão sofrida, que ora presenciamos. Um dia vocês não acreditarão que terão passado por fases tão negras, de discórdia, de diferenças, de desunião e devastação em todos os sentidos. Seres comprometidos com a paz e com todos os atributos de civilizações mais adiantadas, material e espiritualmente, trabalharão  para a reconstrução dos recursos dilapidados e  a recuperação será determinada pela ação de todos. A começar pelas modificações nos alicerces internos, no aspecto moral, na ética, no comprometimento com os degraus conscienciais mais elevados. 
A manifestação de tudo isso será o cenário externo: a vida em sociedade, as instituições sociais, políticas e econômicas, a recuperação dos elementos da natureza e o convívio fraterno com todos os reinos da natureza, constituindo enfim um paraíso manifesto, a expressão verdadeira do que foi um dia o Homem, a raça adâmica pura, à imagem e semelhança de Deus.
Você bem sabem que nós das Plêiades, expressamos na arte o que  temos de melhor dentro de nós. Ela se manifesta tão espontaneamente, que toda nossa maneira de sentir, de falar, de ouvir, se torna uma expressão de amor e de beleza. Vocês não imaginam como esses sentimentos nos fazem felizes. A cada dia aprimoramos os nossos sentimentos, as ações e as palavras. E somos mais e mais abençoados, coletivamente. E por todas essas dádivas que recebemos, nós desejamos auxiliar os terráqueos a conquistar esse patamar.   
Mas não é por acaso que  decidimos eleger a Terra a nossa protegida. Temos sim pesados compromissos, resgates em relação a vocês humanos. Em tempos remotos, nós em conjunto com outros sistemas planetários, ajudamos a causar essa dicotomia, divisão e dualidade. Em eras remotas, a rebeldia, a teimosia e o assoberbamento do poder, nos levou a  ações de conquista, semeando a separatividade. Somente seremos totalmente reconduzidos à condição de plenitude, depois  de resgatar seu planeta à  condição de semelhança do que existe aqui.
Ainda neste milênio, as transformações previstas farão da Terra um modelo de fraternidade e plena convivência harmônica com muitos sistemas estelares, sendo um modelo ímpar no Universo. Será uma convivência tão rica e dinâmica com civilizações diversas, de diferentes formas físicas, organizacionais, de valores, de pensamentos, que será um modelo único, ímpar. E todos os sistemas estelares serão beneficiados. Uma vez experienciados,  todos os resultados terão reflexos em outros sistemas. E as ações e reações decorrentes dessa interação resultarão em mais e mais trocas, intercâmbios cada vez mais abertos, sem barreiras. A Terra se constituirá num núcleo responsável pela unificação, no sentido de intercâmbio e cooperação. Para tanto, é de suma importância o trabalho pela paz. Hoje, todo o alicerce está embasado na conquista do entendimento pela paz. Embora esse lema ainda seja uma bandeira de uma minoria, ela crescerá a frutificará a cada dia. É um caminho sem volta.

Sigam portanto por essa trilha, por mais que as circunstâncias apontem o contrário, trabalhando esse sentimento cada vez mais fortemente dentro de si mesmos, seja nos mínimos detalhes do seu cotidiano, nas ações conjuntas com seus afins em ideais, como também nas manifestações artísticas, onde a expressão desses sentimentos se fazem tão condensados de amor e plenitude, que como bálsamos se espalham envolvendo mais e mais pessoas a abraçarem o desejo de concretizar a paz e a concórdia.
Assim como o ódio e o rancor provocam mais ódio, o amor contagia, irradia, mas em intensidade tão maior, que a luz sempre acaba por iluminar a sombra. Que essa luz brilhe cada vez mais no coração daqueles que resolveram abraçar a bandeira da concórdia. Como diamantes lapidados, serão o reflexo cada vez mais intenso dos raios que se projetarão de todos os sistemas que trabalham em prol de uma nova Humanidade. 
Mensageiros das Plêiades
Canal - Olga Kan (03/02/2002)

0 comentários: