Reiki em Animais

13:42 Escola Flor da Vida 0 Comments

Mikao Usui (1865 – 1926) era monge budista (algumas fontes o dão como padre cristão) em Kioto, Japão, e professor na universidade local. Seus estudos concentravam-se em descobrir como Jesus e Buda conseguiam realizar curas milagrosas. Ele supunha que era possível curar com as mãos, através da força vital que as mesmas emanavam. Mas, desconhecia de que modo isso funcionava.

Dizem os primeiros reikianos que ele foi aos Estados Unidos, para a universidade de Chicago, tentar desvendar o segredo das curas milagrosas de Cristo e Buda. Ali, tornou-se doutor em teologia.
Mestre Usui, após pesquisar medicina chinesa, sutras budistas, etc., conseguiu construir um sistema de cura.

Mas, percebeu que faltava algo ao sistema. Então, ele subiu ao Monte Kurama – Yama, no Japão. Ali ele passou 21 dias meditando e jejuando. No último dia, ele sentiu a energia reiki descer sobre sua cabeça.
(Mas, os pesquisadores jamais encontraram prova alguma da passagem de Mikao Usui pela citada universidade ou que tenha, pelo menos, pisado em solo americano).

Depois Usui ensinou a sabedoria a vários japoneses e fundou o sistema dos mestres do reiki. Um mestre recebe uma iniciação ligada a uma transmissão de energia de um grão-mestre, e é assim qualificado para despertar energias nas outras pessoas e transmitir o “ dom da cura “.

A americana de origem japonesa, Hawayo Takata, trouxe o reiki para o ocidente nos anos 40 e, em 1983 o reiki entrou 
pela primeira vez no Brasil, trazido pelo Dr. Egídio Vecchio – PHD e tendo a Drª Claudete França como primeira mestre em reiki em toda a América do Sul.
Reiki pode ser definido como a “ arte e a ciência da ativação do direcionamento e da aplicação da energia vital universal para, promover o completo equilíbrio energético, para prevenção das disfunções e para possibilitar as condições necessárias a um completo bem estar “.

É um método de cura natural pelas mãos e, é uma energia inteligente. A partir de Einstein, foi provado que a energia precede a matéria, assim como as emoções e pensamentos são anteriores à ação. Fica o aprendizado de que a matéria pode ser transformada através de uma energia maior.
Reiki é a união das palavras japonesas “Rei” e “Ki” que, significam energia cósmica (do universo) e pessoal (vital), respectivamente.

Essa terapia energética através da imposição das mãos, irradia as vibrações de harmonia da energia vital do universo (rei) para restabelecer o equilíbrio da energia vital (ki) das partes doentes do corpo de um paciente. Não tem conotação religiosa e não interfere com outros tratamentos.

O Reiki ensina métodos de auto–ajuda e também ao próximo, seja humano, animal ou planta.

A terapia reikiana é uma ciência energética. Trabalha independente de qualquer sistema religioso. É energia não polarizada, portanto, segura. Como não é polarizado, pode ser usado até mesmo para tratar doenças crônicas. Sendo não–polarizado, trabalha conjuntamente com qualquer outra forma de terapia, incluindo medicamentos alopáticos, quimioterapia, homeopatia, acupuntura, florais, etc.

O reiki é energia que emana do nível subatômico. Quando fazendo o tratamento, o terapeuta utiliza a energia reiki, e de uma maneira menor, de toda energia inata do corpo. Essa terapia vibracional atua no plano causal, isto é, no nível da raiz da causa e, como tal, trata o corpo como um todo. É holístico por natureza e, não requer nenhuma habilidade em diagnosticar por parte do terapeuta.
Reiki em animais.
Atua em animais pelos mesmos princípios que em seres humanos. A terapia deixa o animal relaxado e dócil. O reiki atua em 4 aspectos de qualquer ser : o físico, o emocional, o mental e o espiritual.

Nas pessoas o terapeuta toca certos pontos. Nos animais não há locais específicos – o terapeuta deve levar as mãos onde existe um problema.
Pode e deve ser aplicado juntamente com o tratamento do veterinário.
Como pode ajudar os animais:
- na recuperação após cirurgias, acelerando o processo de cicatrização.
- a tratar problemas comportamentais : estresse, agressividade, depressão, nervosismo, etc.
- animais mais idosos com cardiopatia, nefropatia ou tumor – melhora a qualidade de vida.
- a dar mais conforto a animais com doenças terminais – inclusive, promovendo uma morte mais tranqüila e com menos sofrimento.
- a tratar problemas de pele e para alívio das dores.
O reiki pode ser aplicado em todos os animais, principalmente nos domésticos – cães, gatos, coelhos, cavalos, etc. Nos animais de grande porte e/ou muito agressivos é aplicado à distância.
Os animais são muito sensíveis, abertos e receptivos, não possuindo os bloqueios intelectuais que podem dificultar o fluir na energia.

A terapia reikiana, como terapia complementar, não apresenta efeitos colaterais ou contra-indicações.

O toque do reiki, realiza uma limpeza profunda no organismo do animal, eliminando toxinas e equilibrando-o energeticamente. Desde as primeiras aplicações são visíveis os resultados.
Para os cavalos, o tempo médio de duração da aplicação é de 40 a 60 minutos, enquanto cães e gatos entre 15 e 20 minutos. A maioria dos animais adormece durante a sessão .
O terapeuta é um instrumento de transição de energia, através da qual ela flui para o organismo do animal. O terapeuta não fica esgotado após a aplicação e também não absorve a energia negativa do animal – pelo contrário, o terapeuta sente-se revigorado após cada sessão.
Para iniciar o tratamento, deve-se fazer 3 aplicações em dias seguidos. Para casos de comportamento ou problemas de pele, são necessárias 10 aplicações. Depois é importante fazer uma manutenção semanal ou quinzenal.

0 comentários: